HOME
Busca:
 
AGENDA
LOCALIZAÇÃO
INSTALAÇÕES
ASSOCIADOS
ASSOCIE-SE
BANCO DE CURRÍCULOS
EVENTOS
CONTATOS
AGENDA CULTURAL
ANUNCIE AQUI








VOLTAR

Empreendedorismo - 20/09/2013

Sinta medo – e vá em frente mesmo assim!

Os pensamentos negativos nos paralisam e impedem que saiamos da zona de conforto

Por Elisabete Miranda*

Na semana passada, fiz um curso de liderança maravilhoso chamado Heart of a Samurai. A maioria das atividades são bastante radicais, principalmente para mim, que sou uma verdadeira “pata choca” quando se refere a atividades físicas mais arrojadas. Tive oportunidades absolutamente fantásticas de enfrentar o medo dando um passo a mais ao me deparar com o que eu acreditava ser o meu limite. Não consegui me superar em todos os momentos, mas a maior revelação foi o próprio objetivo do treinamento: comprovar que nossos limites e medos estão na nossa cabeça! Quando acreditamos que não dá mais, ainda dá sim. É o que chamamos aqui de “melhorar o seu melhor”. Não é uma questão de comparar com o que os outros podem fazer, mas sim de dar o melhor de si sempre e, quando pintar o medo e a insegurança, encará-los de frente e fazer a escolha de dar um passo a mais.

Essa exposição a pensamentos positivos nos ajuda a expandir a ideia do que é possível, a acreditar em nossos sonhos e a pensar grande. “Eu vou fazer isso! Eu vou ser assim! Eu vou conseguir! Entretanto, no dia a dia, o peso das "circunstâncias” faz com que nossos sonhos de repente pareçam mais ficção do que realidade. Como fazer para que a busca dos nossos objetivos e sonhos passe a ser a nossa norma? Mesmo tendo uma perspectiva muito melhor à nossa frente, o medo paralisa e pode parecer muito mais fácil voltar à segurança e à rotina. O problema é que encaramos o medo de forma totalmente errada. Em vez de ser um indicador de que estamos atingindo nosso limite, o medo deve ser visto como uma luz verde para continuarmos. Se não sentimos medo, significa que estamos atuando na nossa zona de conforto e, portanto, não estamos crescendo. Não devemos negar a ansiedade, mas temos de enfrentar o medo e dar o próximo passo assim mesmo!

Existem diferentes tipos de medo, mas o pior é a crença de que você simplesmente não será capaz de fazer alguma coisa. Não serei capaz de começar um negócio, não consigo vender mais, não serei capaz de lidar com o abandono, não posso viver sem rendimento fixo etc. O que temos de aprender é que podemos lidar com qualquer circunstância. Seja ela boa ou má, não passa de uma circunstância. Isso pode soar como chavão, mas na verdade o medo não é um problema psicológico, e sim uma oportunidade de aprendizado. Devemos nos reeducar para aceitar o medo como uma parte necessária do crescimento.
Não podemos controlar o mundo à nossa volta. O segredo para não se deixar levar pelo medo é ver as coisas como elas são. Isso se aplica não somente a coisas pequenas, como perder uma carteira, mas também a situações mais significativas, como a dor. O pensamento positivo pode não fazer a dor desaparecer, mas, se você aceitar que ela pode fazer parte do seu universo, ela perde o seu terror.

Muitos acreditam que, apesar de o pensamento positivo ser bom, ele não reflete a realidade. No entanto, estudos demonstram que 90% de tudo aquilo com que nos preocupamos acaba nunca acontecendo, comprovando que a negatividade não é mais “realista” do que a positividade. A atitude positiva não vai salvá-lo das más notícias, mas suas reações a elas podem ser diferentes. Em vez de achá-las terríveis, veja-as como uma experiência de aprendizagem. É claro que existem situações mais sérias, mas até nessas horas a atitude faz toda a diferença. E, se a regra se aplica em situações extremas, então não há desculpa para o medo e o exagero no dia a dia. Ao nos enfraquecer, o drama desnecessário mina a nossa energia.

Tenha a certeza de que tudo o que existe em seu subconsciente vai encontrar uma maneira de expressar-se na vida real. Portanto, é crucial assumir o controle do que você deixa entrar na sua mente. Uma boa estratégia para gerar mudanças e superar o medo, além de exigir pouco trabalho ou coragem, é a afirmação, ou seja, declarações positivas que afirmam algo como se já estivesse acontecendo. Declarações do tipo “Eu não vou me deixar abater” não funcionam. Elas devem ser positivas e no presente: “Eu sou uma pessoa confiante em todas as situações”. Você nem precisa acreditar para que elas funcionem, desde que se tornem o seu mantra. A mente reage ao que ela recebe, independentemente de ser uma afirmação verdadeira ou falsa.

Sentir medo e agir mesmo assim é menos assustador do que viver com o medo subjacente gerado pela sensação de impotência. Em outras palavras, aqueles que nunca correm riscos ironicamente vivem com medo de algo dar errado. Eles buscam a segurança acima de tudo, mas o efeito é a insegurança crônica. Na verdade, a vida se torna mais fácil e infinitamente mais gratificante quando fazemos coisas novas. A decisão de incorporar mais um desafio à sua vida traz um sentimento de segurança, pois você sabe que pode enfrentar qualquer coisa.

Portanto, não tenha medo de errar ou de perder. Os vencedores perdem muito mais vezes que os perdedores pois jogam e se arriscam muito mais. Fique feliz pela experiência, mesmo se não for bem-sucedido no momento. Reflita, principalmente nos negócios. Temos de estar sempre inovando e, portanto, lidando com o desconhecido. Se não está sentindo medo, será que está pensando grande o suficiente?

* Elisabete Miranda é administradora de empresa


 
Usuário:
Senha:


 
Av. Santa Cruz, 4425 - Salas 201 | 202 | 203 - Bangu - Rio de Janeiro - RJ. Tel.: (21) 3331-2127
Programação e webdesign: Perfil Solução
A marca propmeio não existe nesse contexto.