HOME
Busca:
 
AGENDA
LOCALIZAÇÃO
INSTALAÇÕES
ASSOCIADOS
ASSOCIE-SE
BANCO DE CURRÍCULOS
EVENTOS
CONTATOS
AGENDA CULTURAL
ANUNCIE AQUI








VOLTAR

Saúde - 26/01/2012

Trabalhar em excesso pode dobrar riscos de depressão

Ficar até 11 horas no trabalho diariamente pode elevar em até 2,5 vezes os riscos para o transtorno depressivo maior

Trabalhar 11 ou mais horas por dia pode mais do que dobrar as chances de se desenvolver o transtorno depressivo maior, que se caracteriza pela condição duradoura e de maior intensidade da tristeza. Segundo um estudo publicado no periódico PLoS ONE, pessoas que faze excessivas horas extras rotineiramente têm até 2,52 vezes mais chances de adoecer do que aquelas que trabalhavam até oito horas por dia.

Durante o estudo, foram acompanhados por cinco anos 1.626 homens e 497 mulheres, todos servidores públicos, com idade média de 47 anos. Os pesquisadores, coordenados por Marianna Virtanen, do Instituto Finlandês de Saúde Ocupacional e da Universidade College London, descobriram, então, uma associação importante entre as horas extras no trabalho e a depressão. Essa correlação não foi afetada quando a análise foi ajustada para fatores como estilo de vida, demografia e determinados hábitos, como fumo.

De acordo com os cientistas, uma série de estudos anteriores havia chegado a resultados variados. A comparação entre esses dados, no entanto, seria complicada, uma vez que o limite para o considerado hora extra não havia ainda sido padronizado. “Embora trabalhar ocasionalmente algumas horas extras possa trazer benefícios para o indivíduo e para a sociedade, é importante reconhecer que trabalhar a mais excessivamente também está associado com um aumento nos riscos de depressão”, diz Virtanen.

Fonte: Revista Veja


 
Usuário:
Senha:


 
Av. Santa Cruz, 4425 - Salas 201 | 202 | 203 - Bangu - Rio de Janeiro - RJ. Tel.: (21) 3331-2127
Programação e webdesign: Perfil Solução
A marca propmeio não existe nesse contexto.