HOME
Busca:
 
AGENDA
LOCALIZAÇÃO
INSTALAÇÕES
ASSOCIADOS
ASSOCIE-SE
BANCO DE CURRÍCULOS
EVENTOS
CONTATOS
AGENDA CULTURAL
ANUNCIE AQUI








VOLTAR

Brasil - 08/02/2011

Congresso quer Reforma Tributária no 1º semestre


Metade do Congresso Nacional, que tomou posse dia 1° de fevereiro, quer que a reforma tributária deixe de ser apenas uma promessa de campanha da presidente Dilma Roussef. De acordo com estudo Mídia & Política, realizado pelo Instituto FSB com 340 deputados e senadores, a pauta deve ser prioridade ainda no primeiro semestre de 2011.

Na pesquisa, os parlamentares podiam citar de forma espontânea duas agendas legislativas prioritárias. As campeãs foram a reforma política, com 65% das citações, e a reforma tributária, com 50%.

“O primeiro semestre legislativo dos presidentes têm oferecido grandes oportunidades de mudanças regulatórias. Foi assim com FHC em 1995 e com Lula em 2003. Neste ano, a agenda convergente de Dilma Rousseff e do novo Congresso aponta como prioridades as reformas política e a tributária. Ainda que outros temas possam ter tramitação acelerada nesse período, há uma grande expectativa de avanços nessas duas matérias”, analisa o cientista político Wladimir Gramacho, coordenador da pesquisa e diretor do Instituto FSB Pesquisa, especializado em diagnósticos de imagem a partir de levantamentos com parlamentares, jornalistas, demais líderes de opinião e tomadores de decisão.

Os dados dessa quarta edição do Mídia & Política também indicam que não há espaço para aumento da carga tributária. Ao contrário, 71% dos novos congressistas querem vê-la reduzida rapidamente. A Contribuição Social para a Saúde (CSS) seria derrotada, já que 56% dos deputados e senadores são contra a criação deste imposto. Apenas 1% defendeu o aumento dos impostos para financiar novas políticas públicas.

Fonte: Blog Dieta do Impostão


 
Usuário:
Senha:


 
Av. Santa Cruz, 4425 - Salas 201 | 202 | 203 - Bangu - Rio de Janeiro - RJ. Tel.: (21) 3331-2127
Programação e webdesign: Perfil Solução
A marca propmeio não existe nesse contexto.