HOME
Busca:
 
AGENDA
LOCALIZAÇÃO
INSTALAÇÕES
ASSOCIADOS
ASSOCIE-SE
BANCO DE CURRÍCULOS
EVENTOS
CONTATOS
AGENDA CULTURAL
ANUNCIE AQUI








VOLTAR

Economia - 22/01/2016

Taxa desacelera frente a dezembro; em doze meses, IPCA-15 acumula 10,74%, diz IBGE


RIO - Prvia da inflao oficial no pas, o ndice de Preos ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) abriu o ano em 0,92% em janeiro, resultado mais alto para o ms desde 2003, quando ficou em 1,98%. Apesar disso, houve desacelerao j que, em dezembro, a taxa tinha sido de 1,18%. O resultado acumulado em doze meses passou de 10,71% em dezembro para 10,74% em janeiro.

Em janeiro de 2015, a inflao medida pelo IPCA-15 foi de 0,89%. Naquele ms, o resultado acumulado em doze meses foi de 6,69%. O primeiro resultado deste ano veio exatamente como esperado pelo mercado, de acordo com analistas consultados pela Bloomberg News. Pela inflao oficial, a alta de preos foi de 0,96% em dezembro, o ltimo dado disponvel. Em 2015, a inflao pelo IPCA ficou em 10,67%.

Apenas dois dos nove grupos de produtos e servios pesquisados pelo IBGE registraram acelerao de preos na passagem de dezembro para janeiro: despesas pessoais (1%) e sade e cuidados pessoais (0,66%).

Apesar da desacelerao frente ao ltimo ms de 2015, a maior alta ficou com alimentao e bebidas (1,67%), com elevao generalizada em vrios itens: cenoura (23,94%), tomate (20,19%), cebola (15,07%), feijo carioca(8,95%), acar refinado (7,81%) e cristal (6,67%) e batata inglesa (7,32%).

O segundo grupo cuja taxa mais subiu neste ms foi despesas pessoais (1%). O IBGE destacou excurso (7,07%), manicure, (2,17%), cigarro (1,51%), cabeleireiro (1,14%) e empregado domstico (0,77%). A alta dos cigarros, de 1,51%, refletiu parte do reajuste mdio de 12% de uma das fabricantes e que passou a valer em 31 de dezembro.

J o grupo transportes teve forte desacelerao frente ao ms anterior, passando de 1,76% para 0,87%, puxado pelas passagens areas que subiram 36,54% em dezembro e registraram queda de 5,79% em janeiro. Ainda neste grupo, os combustveis, com elevao de 1,26%, foram a principal contribuio individual no ndice mensal, respondendo por 0,07 ponto percentual, como o litro da gasolina ficando 1,25% mais caro. O do etanol subiu 1,56%.

A alta nos preos dos transportes pblicos, de 1,12%, tambm pressionaram o ndice. O IBGE lembra que os reajustes nas tarifas dos nibus urbanos se concentraram no ms de janeiro em algumas regies, com variao de 1,92%. Os intermunicipais ficaram em mdia 2,65% mais caros, enquanto o txi subiu 1,47%.

Os destaques entre os itens que compem os demais grupos de produtos e servios pesquisados pelo IBGE ficaram com artigos de limpeza (1,84%); TV, som e informtica (1,74%); servios laboratoriais e hospitalares(1,52%); plano de sade (1,06%); servios mdicos e dentrios (0,94%); energia eltrica (0,81%); taxa de gua e esgoto (0,71%); e aluguel residencial (0,55%).

Das 11 regies metropolitanas pesquisadas pelo IBGE, s Belo Horizonte ficou estvel em relao a dezembro, mantendo o resultado de 0,79%. Todas as outras desaceleraram na virada do ano. Fortaleza teve a taxa mais alta em janeiro, de 1,20%. O Rio de Janeiro aparece em seguida, com variao de 1,14%. O IPCA-15 ficou acima da mdia nacional em Porto Alegre (1,02%), Belm (0,97%), Salvador (0,97%) e So Paulo (0,95%). J o menor resultado foi registrado em Curitiba, com 0,53%.

O IPCA-15 segue a mesma metodologia do IPCA, que o ndice usado pelo governo na meta de inflao do pas. As nicas diferenas so o perodo de coleta de preos e a abrangncia geogrfica. Para o clculo do IPCA-15, os preos foram coletados entre 12 de dezembro de 2015 e 14 de janeiro e comparados com os que estavam de 13 de novembro a 11 de dezembro de 2015.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/em-092-previa-da-inflacao-tem-maior-taxa-para-janeiro-desde-2003-


 
Usuário:
Senha:


 
Av. Santa Cruz, 4425 - Salas 201 | 202 | 203 - Bangu - Rio de Janeiro - RJ. Tel.: (21) 3331-2127
Programação e webdesign: Perfil Solução
A marca propmeio não existe nesse contexto.